[1]
L. Vasconcelos Porto, “A PARASSUBORDINAÇÃO COMO FORMA DE DISCRIMINAÇÃO”, relacoes-sociais-trabalhista, vol. 3, nº 1, p. 138–154, out. 2019.