RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA E DIREITOS DOS TRABALHADORES

  • Lance A. Compa
Palavras-chave: Corporações, Responsabilidade social, Direitos dos trabalhadores, Movimento trabalhista, Direitos trabalhistas, Direitos humanos

Resumo

A Corporate Social Responsability (CSR) traz uma dimensão importante para a economia global. A CSR pode aprimorar os direitos humanos, os direitos trabalhistas e os padrões trabalhistas no local de trabalho, unindo o poder do consumidor e a liderança empresarial socialmente responsável - não apenas a liderança na sede da Nike, em Oregon, ou a sede da Levi Strauss, na Califórnia, mas a liderança na sede da casa comercial em Taiwan e Hong Kong e a liderança no nível da fábrica em Dongguan e Shenzhen. Dez anos atrás, eu não teria dito isso. Eu via a responsabilidade social corporativa e os códigos de conduta corporativos como manobras de relações públicas para pacificar os consumidores preocupados. Por trás de uma fachada de responsabilidade social, os lucros sempre superavam as preocupações sociais. A CSR era apenas uma folha de figueira escondendo o tratamento abusivo dos trabalhadores. Mas, nos últimos anos, alguns resultados positivos concretos de programas da CSR efetivamente aplicados me convenceram de seu valor. No México, em 2001, os trabalhadores da fábrica de roupas esportivas de propriedade coreana de KukDong conseguiram substituir um sindicato dominado pela administração e pelo governo por um sindicato democrático da escolha dos trabalhadores. Os funcionários de conformidade com a Nike e Reebok, dois dos maiores compradores, uniram forças com a Fair Labor Association (FLA) e o Workers Rights Consortium (WRC) aplicando seus códigos de conduta para alcançar esse resultado.

Publicado
2019-11-30